Insúria


23/07/2005


Antepenúltimas da Semana...

A secretária de Estado dos EUA, Conto Essa Rice, se uniu com o premiê israelense, Azazel Chaton, nesta sexta-feira, para pressionar pela coordenação entre Israel e palestinos no plano de retirada dos colonos judeus da faixa de Gaza.

 

O traficante Luís Fazendo Bosta, o Fumandinho Cheirador, deixou o presídio de segurança máxima de Presidente Bernardes (589 km a oeste de São Paulo) nesta sexta-feira, segundo a Secretaria de Administração Penitenciária do Estado. Ele está isolado desde 2003 em regime diferenciado.

 

Num julgamento que levou 24 horas, dois ex-policiais militares acusados da Chacina de Vigário Geral, que deixou 21 mortos em 1993, foram condenados por unanimidade a 59 anos e seis meses de prisão.  Os “inocentes” Paulo Coberto Al Varenga e José Fuzilandez Neto já haviam sido condenados anteriormente pelos crimes a penas superiores a 30 anos e tiveram direito a novo julgamento. Eles alegavam inocência.

Eles sempre alegam inocência...

 

 

*Fontes: Folha de São Paulo e Último Segundo

 

Escrito por Diego Ramires Bittencourt às 18h02
[ ] [ envie esta mensagem ]

Tudo é uma questão de Amor

Diego Ramires

 

amar aquele(a) que não ama

                      é amor

aquele(a) que não ama pode vir a amar

     o que ama  mas não é amor

é submeter

               o não amar ao amor daquele(a) que ama

                    e isso é mentira

para si

           e para aquele(a) que não está mentindo

Escrito por Diego Ramires Bittencourt às 17h39
[ ] [ envie esta mensagem ]

22/07/2005


Conhecendo o Escritor

 

Raymundo Silveira é médico e escritor. De Novembro de 1979 a Junho de 1990 foi membro do Conselho Editorial da Revista FEMINA, órgão oficial da Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia onde publicou cerca de meia centena de artigos científicos. Tem também trabalhos publicados em livros e outras revistas médicas. "Prevenção e Diagnóstico do Câncer na Mulher", "Ceará Médico", "GO Atual" e "Revista Brasileira de Ginecologia E Obstetrícia". Entre outras. Suas atividades na literatura convencional tiveram início com o advento da Internet, onde publicou mais de trinta livros eletrônicos. Tem, também, textos editados em numerosos sites sob a forma de Contos, Crônicas, Ensaio, Crítica e Poesia. Um deles, o italiano Progetto Letterario Internazionale DOMIST, traduziu alguns dos seus escritos para o Inglês, Francês, Espanhol, Italiano e Alemão. Recebeu alguns prêmios. Entres estes, o que mais o orgulha, é o que lhe foi conferido pela Associação Médica Brasileira. Em reconhecimento pelos trabalhos que tem publicado em defesa das mulheres

Escrito por Diego Ramires Bittencourt às 16h40
[ ] [ envie esta mensagem ]

Raymundo fala...(Parte I)

Bate-papo com o escritor Raymundo Silveira (Contista, cronista, poeta, colunista...Num sentido mais amplo... escritor)

*Por problemas com o "número máximo de caracteres", a entrevista foi dividida em dois trechos...Graças ao UOL e as vantagens que seus usuários possuem ao escolher este serviço.

 

Bate-papo com o escritor Raymundo Silveira (Contista, cronista, poeta, colunista...Num sentido mais amplo... escritor)

 

·        Quando iniciou seu contato com esse universo nada habitual?

Em 1996 conheci a Internet. Usava-a para várias finalidades. A escrita se restringia às crônicas das minhas viagens. Parece incrível, mas eu não sabia que existiam saites específicos de literatura. Então, comecei a escrever textos convencionais (não médicos), por esta época. Ou seja, mais ou menos aos 52 anos de idade.

 

·        Suas influências...Autor preferido...

Difícil dizer. Li quase todos os mais importantes. Diria que Eça e Machado foram os que mais me influenciaram. O primeiro livro que li foi "Dom Casmurro". De uma só assentada. Comecei às 8 da noite e terminei às 8 da manhã. Tinha pouco mais de dez anos.

 

·        Você, em vários artigos, escreveu que a cultura, em especial a literatura, passa por um processo de transição e que futuramente chegará ao estágio de revolução total. Na sua análise, com base no panorama contemporâneo, o que irá mudar e o que irá piorar?

Mudar, já mudou. Pelo menos pra mim. Você por exemplo me chama de escritor. Pois saiba que não tenho UM SÓ livro publicado. Tudo o quanto escrevi está na Internet. Não cabe aqui enumerar a imensa lista de vantagens. Mas, como uma delas acaba de acontecer agora mesmo, não posso omiti-la. Precisei escrever um texto de ontem pra hoje.Foi um trabalho feito às pressas. Havia erros. Se tivesse sido publicado em papel, nada mais poderia ser feito, a não ser escrever uma deselegante e chatíssima "errata". Não precisei disso. Publiquei tudo corretamente. Ou como julgo corretamente.Graças à Internet.

 

·        O que pensa da Internet?

Penso muitas coisas. Não cabe aqui.  Vou resumir assim: a Internet está para o nosso tempo assim como a imprensa, para o tempo de Gutenberg.

 

Escrito por Diego Ramires Bittencourt às 16h34
[ ] [ envie esta mensagem ]

Raymundo fala...(Parte II)

·        Como você encara a condição de escritor nos tempos atuais? E o que mais vêm tem chamando atenção?

Tenho de falar sob o meu ponto de vista, pois não tenho com avaliar adequadamente o dos outros. Sou um escritor temporão. Iniciei minhas atividades neste mister quando muitos já estão encerrando suas carreiras. Então, as condições podiam até ser melhores do que são. Mas não consigo imaginá-las. O que mais me chama atenção... Mais do que isso o que mais me entusiasma e comove, é ler frases como estas ditas pelo escritos Sebastião Nunes, e com a qual estou plenamente de acordo. Mais do que isso, me emociono: "Aí está o que é a Internet. Uma lixeira extraordinária, onde se procurando tudo se encontra, se publicando tudo é lido, ou pelo menos folheado, ou pelo menos visitado, ou pelo menos visto, nem que seja pelos próprios autores.” Bendita lixeira, diria eu.

 

·        Em grande parte dos seus contos, logo encontramos um personagem numa atmosfera cínica, sarcástica, um observador caótico mergulhado nas intempéries do cotidiano, sempre disposto a arriscar alguma coisa. Na sua opinião, o homem está carecendo desta condição de se aventurar e está preso nos falsos conceitos de realidade?

Penso que isto é mais uma influência do Eça e do Machado. O primeiro é sarcástico por natureza. Já Machado é o homem que como ele mesmo diz: "para escrever, molhava a pena da galhofa na tinta da melancolia".

 

·        Um conto de Raymundo Silveira, em especial...

"A Perua de Natal" que, por sinal (um marquetinzinho não faz mal a ninguém), será debatido, on line, na oficina literária do escritor João Silvério Trevisan, na próxima quinta-feira (dia 28 de Julho), da 8 às dez da Noite.

 

·        Para encerrar, algum conselho, critica a serem deixadas?

Conselho não dou. Nunca achei que palavras, somente, influenciasse alguém. Darei, portanto, o meu testemunho. Escrever (pelo menos escrever prosa) não tem nada a ver com a tal "inspiração" de que tanto falam. Para se escrever (bem ou mal) é imprescindível ler muito e escrever muito.

 

 

 

 

Escrito por Diego Ramires Bittencourt às 16h31
[ ] [ envie esta mensagem ]

Record-ações

Diego Ramires

 

tua voz

              de botânica delicada

encarcerada curto-circuitada  

na gaveta

                matemática-se

                lâminas cegas

                              de trovoadas

Escrito por Diego Ramires Bittencourt às 02h30
[ ] [ envie esta mensagem ]

Mesadão, essa onda ainda vai pegar...

Entenda o "mesadão" Quem paga o pai é o pato que deu...!

da Folha Online (com minhas pequenas modificações)

O termo "mensalão" entrou definitivamente para o vocabulário político e cotidiano do país com a entrevista do deputado Roberto Jet-Erson PTB-RJ (Partido Tranbiqüeiro Brasileiro)quando contou pela primeira vez sobre um suposto esquema de pagamentos mensais a deputados do PP (Partido da Porcanagem) e do PL (Partido da Lazarentaiada), no valor de R$ 30 mil.  *Mensalão, s.f  - substantivo para o furto -, também conhecido como mesada, empregada na norma culta, claro, de quem detém do poder.

Jet-Erson --apontado como safado do esquema de corrupção nos Correios-- não apresentou até o momento provas materiais de suas acusações. No entanto, nas semanas seguintes outros testemunhos começaram a trazer à tona elementos que sustentaram em parte o depoimento do deputado.

 
Fora do campo parlamentar, Fernanda Karinha So meiga, uma secretária que trabalhou para o empresário Marcos Valores de Souza entre 2003 e 2004, contou que teria testemunhado tráfego de "malas de dinheiro" na agência de publicidade onde trabalhava e freqüentes contatos entre seu ex-patrão, o publicitário Marcos Valores de Souza, e parlamentares de Brasília, bem como com o tesoureiro do PT (Partido dos Tranbiqüeiros), Defunto Soares.

Até o momento, não há provas concretas sobre a existência do "mesadão", que segundo o deputado Jet- Erson, seria de amplo conhecimento da Casa.

O mais forte indício de algum esquema escuso vem de relatório do Conselho de Controle de atividades Financeirasque registra saques das empresas do publicitário Marcos Valores nas agências do Banco Curral e do Banco do Vazio em Brasília e Belo Horizonte chegam a R$ 20 milhões desde junho de 2003.

 

 

Escrito por Diego Ramires Bittencourt às 02h03
[ ] [ envie esta mensagem ]

21/07/2005


Aconteceu...

Hoje acordei na maior deprê...

Vi onte esse negócio d CPI, fiquei com doh do tio Defu. Tadinho dele, todo mundo metendo pau... Mais ninguém ve q com R$ 163 mil d patrimônio ele eh uma pessoa simprona igual nóis...

Ninguém tah ligando ou tah ligado se ele sofreu um derrame ou tava dopadaum d certralina também. Querem mete o tio Defu no chilindroh e o pobrezinho q agora q tem condiçaum naum pode nem faze seu pezindimeia.

Poxa!!!Q país eh este onde os pobre tem que ser pobre?

 

Onte também o cartero Osório Maratonista teve q sai correndo dos cachorro lah no senado. Foi leva umas correspondência, qndo viu a cachorrada toda tava latindo pra ele: “Pega ladrão”

 

Outras notícia pra t conta:

A muierada eh q nos influencia a fica chapadaum dizem os cientista da universidade d búfalo, elas q mandaum no negócio. Falando em muierada, um probleminha no caxa eletrônico naum dexo a muié do Marcos Valores sacah R$ 2 milhões...Esses banco soh daum pepino. Lah na pacata Bagdah outra excursaum pro paraíso, dessa vez o nº d passageiros foi pequeno comparado a outras, na verdade os visitante a Alah estaum diminuindo bastante por falta de orçamento – um homem bomba e seis soldado norte-americano.

E a utima, pra naum lesah d+. O Santos conseguiu a proeza d perde pro Clube d Regatas Eurico Miranda por 3 a 2...Viva

 

 

Escrito por Diego Ramires Bittencourt às 18h24
[ ] [ envie esta mensagem ]

Tipo Raul

Diego Ramires

 

sorvo efígies em

oceanos de cabelos perturbados

              viro desviro

 o b de ponta cabeça

num ligeiro periélio de razão

                                  meteoros contínuos

           eu saturno

           o universo nebuloso com

a ultra-violência dos versos malucos

          

Escrito por Diego Ramires Bittencourt às 01h57
[ ] [ envie esta mensagem ]

20/07/2005


Trocadilho

Diego Ramires

 

a burguesia fode

             a favelada fede

a burguesia pode

             a favelada pede:

“tio tem um trocadinho¿”

Escrito por Diego Ramires Bittencourt às 05h46
[ ] [ envie esta mensagem ]

meu novo blog novinho  di  cara nova pra você

 

quero agradecer a FELIZ  INACIO MULA DA SILVA  ao amigo da escola ROSNENTO REQUIÃO ao PAPAI FIDEL pelos anos prósperos daquela ilha pacífica situada no atlântico as palestras educativas das FARC de como seqüestrar um empresário ou um político  a torcida do São Paulo pelo bom comportamento na final da Libertadores  ao novo relacionamento de Luciana Gimenez  ao sucesso do Latino  ao presidente Chapolin  aos USA pela aguerrida batalha para manter o controle populacional  ao Osama  ao Bono Vox e ao Papa que não é mais POP  fica minhas lembranças a Ana Paula Padrão e espero que ela supere sua crise financeira

 

um abraço também  para os acadêmicos da geração pepsi twist  meus companheiros de armas – um tubão  um baseado e a hipocrisia como legado -  juntos conseguiremos transformar o Brasil no maior exportador de maconha e cachaça do mundo

 

no mais um beijo pra minha mãe   pro meu pai   e pra você

 

Diego Ramires

Escrito por Diego Ramires Bittencourt às 05h44
[ ] [ envie esta mensagem ]
Busca na Web:

Perfil

Meu perfil
BRASIL, Sul, PONTA GROSSA, JARDIM CARVALHO, Homem, de 20 a 25 anos, Portuguese, Spanish, Arte e cultura, Livros, Cervejas, Cigarros
MSN - g.rades@hotmail.com